segunda-feira, 26 de agosto de 2013

Aprendendo - Sem mentiras (Jacó)

Essa semana foi muuuuuito boa! O legal de ter esses momentos com a Sô é que, ao longo do dia, dá para ir falando sobre o que conversamos durante a devocional. Nessa semana, ela estava mais tranquila, obedecendo com mais facilidade (não sei quantas vezes ela ouviu "Muito bem, obediente como Abraão"...kkkkk). Mesmo as mamães que precisam trabalhar e conseguem curtir os filhos depois do expediente, é legal fazer a devocional em um momento específico (não acho que tem que ser antes de dormir...acho que a criança está cansada e não é tão proveitoso). Depois, dá para perguntar sobre o dia da criança e fazer paralelos com o que foi visto na devocional.  ;)


Estudamos a história de Isaque e Rebeca. Foi em um dia apenas, e logo passamos para Jacó (que não deu para acabar e continuaremos na semana que vem). Na história de Isaque, ela fez os bonequinhos (com aquele esquema de recortar as roupinhas e colocar neles) e a gente "fez" o casamento deles.







Depois, estudamos um pouquinho sobre Jacó. Em um dia, falei como ele e Esaú já brigavam desde quando estavam na barriga. Conversamos sobre amar o irmão e protegê-lo (no caso, não empurrar a Larinha). Nos outros dois dias, vimos o que Jacó fez para ganhar a primogenitura e a benção do seu pai no lugar de Esaú. Conversamos como é horrível enganar e mentir. E vamos continuar com Jacó na semana que vem.


Também preparei umas atividades para a parte motora...ela ama! E é incrível como tem melhorado!!



Ainda estamos na letra A. Não fiz pedagogia e não sei se estou fazendo essa parte de alfabetização da maneira mais correta (pedagogas de plantão, help!! Digam aí o que devo fazer!!). Estava pensando em já apresentar a letra A minúscula...será? Já li textos sobre a letra A com ela, já ficamos "encontrando" a letra em pequenos poemas e gibis da Mônica, já fizemos a letra na caixinha de areia, já escreveu um monte de vezes...




 
A letra "A" no começo da semana e no final :)

Vimos também a diferença entre tamanhos (maior e menor) e a forma geométrica círculo.

Em inglês, vimos mais duas cores nessa semana. E outras expressões do cotidiano. Estou pensando em parar com o inglês depois que ela entrar na escola e reforçar bem o português. Ainda não sei.

Essa foi nossa semaninha!





8 comentários:

Cacá disse...

Amiga, seu método está sendo de cartilha, mais tradicional. É opcional... não é o meu predileto, mas tem gente que gosta. Se quiser te dou umas dicas de como fazer isso de uma forma mais socioconstrutivista. =) bjs

Aline Portela disse...

Quero saber, sim ;) Manda pra mim as dicas, please!!

Aline Portela disse...

Cacá, na verdade gosto mais do Sócio Interacionismo, mas todas as dicas são válidas, principalmente de que é da área ;)

Natalia Oliveira disse...

AlineConselheiraaaa

Eu tenho lido umas coisas sobre bilinguismo, e há muitas formas de "educar" as crianças. Mas normalmente nos casos em que a família toda é de um país e estão morando em outro, o que acontece é que EM CASA pelo menos um dos pais fala 100% do tempo a língua "em minoria" (no caso o português). Daí o Português é a língua da família, enquanto o inglês é a da escola e amigos... hahaha, não sei se ajudei...

Naquele blog do Bilingual Monkeys tem muitos textos sobre isso. E tem uns vídeos legais tb. E tem uma parte que funciona como fórum de discussão para papais&mamães :)

bjos & hugs com inglês e português & muitas saudades!

(PS: esse final de semana que passou eu fiz o TOEFL! que provinha CHATA! hahaha, quando sair o resultado eu te falo! :) )

Aline Portela disse...

Nat!!! Pois é, aqui os brasileiros fazem assim, só falam português em casa. Mesmo assim é difícil porque o tempo que eles passam na escola é grande. Se os pais não exigem o português em casa, esquece de vez...
Meu, preparei muita gente pro TOEFL, depois me fala como foi!!! bj

Elizabeth Portela disse...

Meus pais criaram seus filhos no Canadá, falando holandes em casa. Depois de um tempo, falávamos uma mistura - o que vinha primeiro. E fomos perdendo rapidamente. Eu falo bem. Meu irmão caçula (apenas 6 anos mais novo, apenas entende o holandes. Mas era importante para comunicamos com os nossos avós. Nós criamos nossos filhos no Brasil tentando falar inglês em casa. David foi bilingue desde o começo. Darius, por outro lado, entendia o ingles. Eu sempre lia para ele nesta língua e ele sabia os nomes de tudo, mas apenas aceitou falar quando foi obrigatório na escola americana que ele frequentou em Manaus. Ele parecia achar ridículo falar uma língua que ninguem mais usava quando todo mundo ao seu redor entendia o portugues. Solano e eu sempre nos comunicamos em ingles e isto ajudou (era - e é - o nosso "love language").

Danielle Martins disse...

Olá, Aline, td bem?vc n me conhece...eu sou Dani, irmã de Dilean q trabalha na ACSI..ela me passou seu blog pq acabei de ter uma baby , tem 2 meses agr, e moro no RJ...longe da minha família e da família do meu esposo..ai fico sempre em casa com minha filhota...ai Dile me falou do seu blog!!já dei uma olhada e achei super legal as suas idéias!!!já tinha a ideia de fazer devocionais com ela, e vendo seu blog, vejo q tem mtas formas legais de estudAR A BÍBLIA COM nossas pequenas! suas filhas são lindas!!!bjss

Aline Portela disse...

Dani, força ai ;) a gente vai trocando ideias e chorando as saudades juntas...buaaaaaa!! kkkkkk